Especial autopublicação – A pergunta importante

Continuando a conversa sobre autopublicação, costumo fazer uma pergunta a todos que dizem não saber o que fazer com seus escritos (mesmo que ainda não terminados): o que você quer, como escritor?

A pergunta desafia algumas respostas, mas vou me propor a analisar apenas duas. A primeira seria: quero ser lido e reconhecido. A segunda, quero vender livros.

Se você quer ser lido, não precisa vender e mesmo assim pode ter uma publicação de aspecto profissional. Há diversas opções para se distribuir uma obra original, gratuitamente. A mais comum delas é disponibilizar o texto em um blog, seja do próprio autor ou seja de temática afim.

Pessoalmente, não gosto de ler textos em blogs. Na verdade, não gosto muito do visual da maioria dos blogs que vejo compartilhando textos, e isso me desanima a ler. Sim, posso parecer superficial por gostar de uma diagramação excelente em um livro, mas o que vale para o impresso vale para o digital. Posso garantir, também, que não sou a única a desistir de uma leitura por causa de fundos sobrecarregados, fontes pequenas ou emboladas, imagens que se sobrepõem ao texto, etc.

Outra forma de distribuição é soltar um arquivo PDF na grande rede. Sites como o Scribd são mestres em compartilhamento desse tipo de material – livros em PDF – e são uma boa vitrine. Você também pode colocar links para download em seu site ou blog ou trocar o arquivo por um tweet, com esse site muito fofo (técnica que já usei e continuo usando com minhas obras).

Atualmente, o Wattpad é uma ferramenta que vem ganhando força entre os escritores que desejam tanto publicar gratuitamente quanto oferecer degustação de suas obras. Lá tem de tudo, desde fanfictions adolescentes até grandes obras – nem todas compartilhadas licitamente, diga-se de passagem, e é um bom local para ganhar visibilidade.

Apenas recomendo cuidado ao disponibilizar sua obra. Se puder registrar seu livro para proteção mais ampla dos direitos autorais, excelente.

Se sua resposta para a pergunta foi vender, no entanto, as técnicas acima não te servem.

Alguns autores acham que basta publicar para vender, o que é um engano terrível. Outros já acreditam que vender seja tão difícil que nem imaginam como alguns conseguem. Também não é bem assim. Se quer vender e ser autopublicado, esteja preparado para ter uma obra muito boa (o bom pode vender no início, mas é só até descobrirem que ele não é muito bom!) e para colocar a mão na massa com divulgação, promoções e mídias.

Não importa se sua escolha foi Clube de Autores, Bookess, Amazon ou outras plataformas autopublicáveis. Seu livro tem que ter: i) capa atraente e que seja condizente com a estória; ii) boa diagramação, com letra de tamanho suficiente para garantir uma leitura sem cansar a vista e que embeleze a obra; iii) um Português de muito bom a excelente, pois o leitor reclama – e muito! – de erros de digitação, revisão, diagramação e ortografia. Imagine erros mais gritantes?

Invista em um capista profissional, crie sua identidade visual (mesmo que em blogs/sites gratuitos), contrate um revisor, convoque beta readers. Tenha um time de pessoas que possam te ajudar a melhorar sua obra e não caia na conversa de que seu livro é bom. Ele pode ser, mas você não deve amá-lo a ponto de não conseguir criticá-lo. A crítica é o fermento do bom escritor.

Com o produto pronto, nunca antes, publique-o e comece a promoção. Utilize as redes sociais de forma massiva, depois de identificar seu público. Crie fanpages e convide pessoas que possam se interessar por sua obra (não adianta convidar aqueles que não curtem seu estilo literário!), faça promoções para arrecadar curtidas, crite uma conta no twitter e adicione seguidores que podem potencialmente se transformar em fãs… há mil e uma maneiras de utilizar a grande rede a seu favor, use e abuse de cada uma delas.

Fazer parcerias com blogs literários é sempre bom, mas cuidado para não doar mais do que vender. Seu objetivo não é ser lido, apenas, lembra-se?

Com um trabalho de marketing amador bem estruturado, você pode ter sucesso em vendas e estabelecer seu nome como autor. É até mesmo possível que uma editora se interesse por sua obra, ao vê-la fazendo sucesso, já que as editoras gostam de eliminar o risco e negociar com quem já vende.

Se precisa de mais ajuda, o ideal é contratar um marketeiro profissional que possa te orientar na formação da plataforma do autor. Não pense que isso não é importante – tudo é importante quando o assunto é vender.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s