Henry Austin Lewis

Eu poderia falar o dia inteiro de Henry – e não me cansaria. Mas vamos ser objetivos. 🙂
Henry é uma das personagens centrais de O Segredo de Esplendora. Ele é um vampiro, ser das trevas, discreto e que vive próximo a Graceland. O livro começa com ele, com sua participação na transformação de um rapaz – que estaria para morrer – em vampiro. Conhecer Henry e tudo que há sobre ele é fundamental para uma boa compreensão da história, em geral.

Ele é um vampiro – isso não é segredo. Foi transformado aos 22 anos, depois de ter passado por uma terrível tragédia familiar. Henry nasceu em 1427, em Shoreham, Inglaterra. Seu pai era um fazendeiro, e ele aprendeu a cuidar das terras depois do seu falecimento. Henry era casado e tinha dois filhos, mas sua família foi dizimada – um conhecido assassinou sua esposa e filhos por causa da inveja.

Atormentado, Henry teve a sua vingança e perdeu seu rumo. Desesperado e precisando de uma solução milagrosa para parar a dor, Henry entrega-se a uma criatura e pede para morrer. Ao invés disso, acaba se tornando um vampiro, vagando pela Terra por 582 anos.

Ele é gentil, bem humorado e geralmente muito paciente. Henry já viveu muito mais do que ele admite ser aceitável, e o tempo para ele é quase irrelevante. Ético, ele não acha correto matar para alimentar-se, e prefere não misturar-se com outros vampiros ou seres das trevas. Seus únicos amigos são os vampiros que vivem com ele – Stuart e Wesley Mason, que é a sua criatura.

Henry vive em uma antiga hospedaria, cheia de quartos nunca usados. Ele não trabalha mais; ao longo dos séculos juntou uma considerável poupança e vive de investimentos. Mesmo assim, Henry tem gostos modestos e pouco sai de casa. Ele gosta de vestir-se com roupas que lembram a época em que era humano, e que o fazem parecer bem mais velho do que a sua aparência física indica.

Seus dois amigos adoram a Mercedes SRL que Henry tem como se fosse um filho. O carro vermelho é o objeto da afeição de Stuart e Wesley, a razão pela qual eles costumam agir como uma família – muita implicância e algumas escapadas pela noite.

Sua vida muda completamente quando ele conhece Heather e se apaixona por ela, de uma forma súbita que ele não acreditava ser possível – e passa a descobrir coisas sobre seu próprio passado que ele ignorava.

Na varanda da hospedaria

Muitos momentos interessantes da história se passam na varanda da hospedaria onde Henry mora. Os livros descrevem, esporadicamente, detalhes da decoração do espaço.

E foi daquele jeito que ele encontrou o Anjo em sua varanda. Anjo, literalmente. Heather estava distraída, observando a estrutura, e não notou a aproximação felina do vampiro. Ele demorou um pouco a acreditar que fosse ela, principalmente porque ele esperava que não fosse ver Heather novamente. Não tão rapidamente; ele jurava que a tinha assustado bastante. Não queria assustá-la, mas acreditava fielmente que o tinha feito. E lá estava ela, reluzindo como o sol de verão, iluminada pela luz artificial que a fazia ainda mais pálida e impressionante. “Como Stuart, sem ter nada de Stuart.” ele sussurrou para si mesmo.